Meu estilo de viagem é AVENTURA



Quer fazer uma Bike Expedition? Veja dicas para uma viagem de bike com segurança


Imagine conhecer belas paisagens da Europa, da Ásia ou da América Latina a bordo de uma “magrela”?



Para quem busca experiências inéditas, com muita emoção e paisagens surpreendentes, a dica é embarcar em uma expedição de bike.

Trata-se de um roteiro de aventura para quem é fã de esportes, gosta do contato da natureza e da vida ao ar livre.

Imagine conhecer belas paisagens da Europa, da Ásia ou da América Latina a bordo de uma “magrela”?

Adriana Kroehne, proprietária da agência de viagens Bike Expedition, especializada em roteiros de charme tendo a bicicleta como meio de transporte principal, dá as dicas para quem está planejando uma viagem com segurança, saúde e muita aventura. Confira!

O TREINO

O objetivo aqui não é treinar para uma competição, mas sim, preparar o corpo – e a mente – para uma viagem de aventura, prazer e conforto. Afinal, você precisa de fôlego para poder aproveitar cada segundo, não é mesmo?

  • O primeiro passo é considerar a distância que se quer percorrer bem como a inclinação das estradas.
  • Para regiões mais planas, como a Holanda,  Vale do Loire ou Bourgogne, a recomendação é apostar em um mês de treino.
  • Para a região da Provence, Alsácia, Puglia, ou roteiros de nível intermediário, considere de dois a três meses de preparação física.
  • Se você for um apaixonado por bike e estiver planejando grandes desafios, como percorrer as estradas da Catalunha, Croácia ou  Toscana, comece a se preparar com quatro meses de antecedência.
  • Na academia, faça aulas de spinning.
  • E aproveite os fins de semana para pedalar com os amigos. Além de um programa delicioso, nos roteiros as pedaladas acontecem em vias urbanas, estradas, ciclovias e a técnica “de rua” também é muito importante.

A SEGURANÇA

Estudar a cultura do local onde você pretende pedalar é fundamental. Informações básicas podem fazer muita diferença, como se o destino é “bike friendly”, se os motoristas e pedestres respeitam os ciclistas ou se há estradas pouco movimentadas…

  • Use sempre capacete. Pense nele como os freios de sua bike: se estiver sem, não saia.
  • Luvas são sempre muito úteis. Além de proteger as mãos do sol, pense: o que vai ao chão em primeiro lugar no caso de uma queda?
  • Não esqueça dos seus óculos de sol. Protegem dos raios solares, da poeira e de pedrinhas que podem ser levantadas por outros veículos.
  • Pedale sempre no sentido dos carros, nunca pela contra-mão.
  • Sempre pare em uma rotatória. Somente avance quando não houver fluxo de veículos.
  • Sinalize com as mãos quando for virar. Da mesma forma que um carro, quem vem atrás deve saber sobre suas intenções.
  • Não freie bruscamente, especialmente se você estiver sendo seguido por outras bikes.
  • Use lanternas, colete ou qualquer sinalizador que seja bem visível, especialmente ao pedalar à noite.
  • Segure o guidão com as duas mãos, especialmente nas ladeiras. Uma simples pedrinha pode fazer um grande estrago se você não estiver bem habituado ao seu meio de transporte.

HIDRATAÇÃO E ALIMENTAÇÃO

  • Enquanto estiver pedalando, beba muita água e isotônicos.
  • Para trechos mais longos, alimente-se com frequência, mesmo antes de sentir fome. A reposição de líquidos deve ser feita com muito mais intensidade do que quando você está em repouso.

TRANSPORTE DA BICICLETA

  • Pedalar é um esporte crescente no mundo todo e, hoje, você tem muita facilidade em encontrar bikes de excelente qualidade em muitos lugares. Vale uma pesquisa antes de se programar para saber se levar sua bike é mesmo a melhor opção. Considere, além do transporte aéreo, o taxi que você terá que pegar para chegar ao seu hotel ou trem, ônibus e transfers em terra depois de seu desembarque.
  • Vai mesmo levar sua bike para um passeio de avião? Consulte sempre sua companhia aérea sobre as regras para o embarque de sua magrela.
  • Para destinos no Brasil, normalmente ela pode viajar montada. Vale proteger o quadro com plástico bolha e dar especial atenção para corrente e pedais.
  • Para viagens internacionais, sua bike deve ir desmontada e acondicionada em uma mala-bike. Descarte imediatamente as de tecido, mesmo que acolchoadas. O risco de um raio ou qualquer peça delicada chegar entortada/danificada é grande.
  • As melhores malas são as rígidas, com espaços perfeitos para cada uma das peças. Invista nestas, apesar do preço mais elevado, é a melhor garantia de que sua bike chegará inteira.
  • Esta é a única viagem que você fará e não quer investir numa mala-bike cara? Há duas boas opções:
  • Alugar uma bike no local. Boas bicicletarias dispõem de ótimas marcas para aluguel.
  • Recorrer às caixas de papelão – aquelas que acondicionam bikes novas. Bicicletarias podem te fornecer sem nenhum custo e realmente protegem sua bike no transporte aéreo.

 

Este post foi útil para você? Depois conte pra gente como foi a sua aventura de bike!

Boa viagem!

CompartilheShare on FacebookPin on PinterestEmail this to someoneTweet about this on Twitter